Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Por Heloísa Monteiro* Em meados do ano de 2005, o lançamento do livro “Harry Potter e o Enigma do Príncipe” esteve entre os mais esperados do momento. Imediatamente, após a estreia de “Harry Potter e a Ordem Fênix”, publicado em novembro de 2003, os leitores apaixonados pela saga começaram a enviar cartas e e-mails para a editora Rocco, com a intenção de saber mais sobre a nova obra, que nem sequer havia sido escrita por J.K Rowling.
Em primeiro plano, essa obra traz continuidade a saga do jovem bruxo. No livro anterior, podemos perceber a centralização do poder de Voldemort e os seus comensais da morte. Além disso, a onda de terror causado pelo Lorde das Trevas provoca consequências para os trouxas (não-bruxos), que finaliza sendo agravada por Dementadores, criaturas que sugam toda felicidade e esperança das pessoas. Em o Enigma do Príncipe, Harry que acaba de completar 16 anos e parte em rumo a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, fica apreensivo com as suas novas aulas particulares com Albus Dumbledore, o diretor da escola e bruxo mais respeitado da comunidade.
Em segundo momento, Harry se torna um grande jovem, longe de ser aquele garotinho magricela e submisso que vivia no quarto debaixo da escada na casa dos seus tios trouxas. Se torna um dos principiais nomes que lutam contra Voldemort e se vê cada dia mais isolado a medida aos rumores que se espalham pela comunidade bruxa de que ele é “O eleito”, único que poderá derrotar o Lorde das Trevas. Ainda, temos outro grande atuante, Draco Malfoy, que traz uma grande certeza para o protagonista, quanto ao envolvimento dele com os comensais da morte e o comportamento com Snape, professor de defesa contra a artes das trevas. Ademais, como personagens de suma importância na trajetória de Harry, Hermione Granger e Ronald Weasley, são jovens adolescentes típicos, que dividem tarefas escolares, possuem dormitórios bagunçados, correm das aulas para os treinos de quadribol e namoram.
Diante do exposto, é perceptível que nada do mercado editorial consiga ser comparado com o fenômeno de Harry Potter. A Saga, que conta com sete volumes, chegou a vender mais de 500 milhões de cópias em todo o mundo e foi traduzida para mais de 70 idiomas. Todo esse sucesso não é à toa. Muito bem interligadas, as obras se destacam pelo seu enredo fascinante, que nos transportam para um universo totalmente fantástico, mágico e novo. Harry Potter conquista cada vez mais leitores do mundo inteiro, que faz com que sua popularidade aumente a cada dia.

1/0
Logo Sementes - sem nome.png

Sementes do Amanhã